UOL


Trinidad e Tobago, Homem, Mais de 65 anos, Quechua, Assamese, emai:ultramaniacs@ig.com.br


01/02/2009 a 28/02/2009
01/01/2009 a 31/01/2009
01/12/2008 a 31/12/2008
01/11/2008 a 30/11/2008
01/10/2008 a 31/10/2008
01/08/2008 a 31/08/2008
01/04/2008 a 30/04/2008
01/03/2008 a 31/03/2008
01/02/2008 a 29/02/2008
01/01/2008 a 31/01/2008
01/12/2007 a 31/12/2007
01/11/2007 a 30/11/2007
01/10/2007 a 31/10/2007
01/09/2007 a 30/09/2007
01/08/2007 a 31/08/2007
01/07/2007 a 31/07/2007
01/06/2007 a 30/06/2007
01/05/2007 a 31/05/2007
01/04/2007 a 30/04/2007
01/03/2007 a 31/03/2007
01/02/2007 a 28/02/2007
01/01/2007 a 31/01/2007
01/12/2006 a 31/12/2006
01/11/2006 a 30/11/2006
01/10/2006 a 31/10/2006
01/09/2006 a 30/09/2006
01/08/2006 a 31/08/2006
01/07/2006 a 31/07/2006
01/06/2006 a 30/06/2006
01/05/2006 a 31/05/2006
01/04/2006 a 30/04/2006
01/03/2006 a 31/03/2006
01/02/2006 a 28/02/2006
01/01/2006 a 31/01/2006
01/12/2005 a 31/12/2005
01/11/2005 a 30/11/2005
01/10/2005 a 31/10/2005
01/09/2005 a 30/09/2005
01/08/2005 a 31/08/2005
01/07/2005 a 31/07/2005
01/06/2005 a 30/06/2005
01/05/2005 a 31/05/2005
01/04/2005 a 30/04/2005
01/03/2005 a 31/03/2005
01/02/2005 a 28/02/2005
01/01/2005 a 31/01/2005


Dê uma nota para meu blog


 Acervo de filmes para trocas
 JAPAN ACTION
 Reduto do Comodoro
 Viscera
 Pagoda Reborn
 Projeto 365
 BOL - E-mail grátis
 UOL - O melhor conteúdo
 Mochileiros.com
 O Viajante
 Necrofilmes
 Arquivo HQ
 Asian Fury
 Viver e Morrer no Cinema
 Blog do Medina
 Kinocrazy
 Mondo Paura
 Titara´s World
 Erocks
 Lolitas Sanatorium
 Bulhorgia
 Blog do Baiestorf
 Hediondo
 Cineasia
 Cave
 Blog blog blog
 Muitas Abobrinhas
 Demmentia 13
 Uebbemais
 Rabisco
 Impressões Cinéfilas
 Horror and Kung Fu
 Sonykowfax
 Bressonianas
 Universos Cinobibliomusicais
 Zatoichi
 Mad Blog
 Carlos Lira
 Os Jovens Turcos
 Grande Otelo
 Asian Virus
 Anime Comic
 Textos do Ad
 Revista Zingú
 Caminhante Noturno
 Vá e Veja
 Monsenhor
 Palace Hotel
 Boca do Inferno
 My Asian Movies
 Claquete
 Blog de Cinema
 Stravaganza
 Maquinário da Noite
 Museu do Cinema
 Hong Kong Old School
 Os Intocáveis
 Horror Express
 F World
 Setor 8
 A Arca
 Eco Social
 Nocturnia Z
 O Fanático
 Cam. Noturno Games
 Tudo Vintage ou Não
 Rolo de Filme
 Cine Terceiro Mundo
 Contatos Imediatos
 Cine Groove
 Musas
 Age of Asia






O que é isto?
BAKEMON


Mais um no aguardo

Um filme que está deixando-me com coçeira na orelha é um tal de PLANE DEAD. Até agora, só vi o trailer e parece bem interessante. Vejamos: o que era para ser mais um vôo e filme sobre aviões sequestrados por terroristas ganha novos ingredientes quando um vírus transportado secretamente por um cientista maluco se espalha e contamina algumas pessoas que transformam-se em zumbis! Isso mesmo! Oooooooba! Começa então uma guerra entre os contaminados e os não-contaminados. Mas aí você pode perguntar: por que não pousam o avião e detonam os zumbis? É por que o governo não quer deixar o avião pousar com esse tipo de contaminação. O negócio é encarar a desgraça nos ares mesmo! Vamos esperar.
Trailer aqui

Licença Sonora
Kang Eunil "Ancient Futures" (The Bow)
Este não é exatamente a trilha oficial do filme, mas foi deste CD que o diretor Kim Ki-Duk retirou todas as músicas para seu último filme, THE BOW. Kang Eunil toca um estranho instrumento (o mesmo utilizado pelo tiozinho do filme) de uma corda só parecido com um berimbau, cujo som é algo como o Pato Donald imitando um violino. Pode soar estranho, mas o resultado é belíssimo. É impressionante como o feeling da garota se espalha no ar junto com suas notas e melodias mágicas, fazendo da música uma viagem, às vezes, melancólica e outras vezes, alegres. Som que se espalha como um olhar distante sem direção. Sem babaquice, fico imaginando escutar esse CD no topo de uma montanha... Viajera total.

Linda Linda Linda - OST
Enquanto o filme não vem, vou escutando o CD. Organizado pelo ex-Smashing Pumpkins, James Iha, o CD traz sons da banda japonesa Base Ball Bear (para quem gosta de Belle & Sebastian), além de sons instrumentais do próprio James (sons ambiente/espacial). Mas o mais legal é o Paranmaum, a banda formada pelas atrizes do filme, que mandam ver de verdade. São três covers do The Wild Hearts tocadas sem compromisso e sem frescura. O resultado fica longe dos bubblegums tradicionais, mas são divertidíssimos, bem no estilo um, dos, três, quatro! Não vejo a hora de ver e ouvir o filme.



 Escrito por Bakemon às 12h41
[ ]



THE GREAT YOKAI WAR

Não sei se estou meio exigente, mas não gostei muito do último filme do Takashi Miike. Quem não está acostumado com os seres folclóricos japoneses pode até achar engraçado e bizarro os personagens do filme. Mas para mim, nenhuma novidade. Como disse a algumas pessoas, é como se a turma do Sítio do Pica-Pau Amarelo aparecesse para salvar o mundo. Seria bizarro? Sim, seria. Mas também seria bobinho. Mas sem crise, bicho, até porque o filme tem a proposta de ser um item comemorativo da Kadokawa e com foco no público infantil. Apesar disso, o filme não deixa te ter elementos típicos do Miike como famílias com problemas de relacionamento e uma boa dose de humor negro. Mas Bakemon gostou de uma coisa: Chiaki Kuriyama e sua mini-saia. Vamos esperar pelo próximo.



 Escrito por Bakemon às 11h19
[ ]



ELI ROTH NO BRASIL



Num desses dias, lá fui eu para um hotel classudo conferir a coletiva do Eli Roth, que veio para Sampaulo divulgar O ALBERGUE (Hostel) - que estreará por aqui no dia 14 de abril. E depois de uma certa espera lá veio ele com um "Hello!" e um "Uau!" ao admirar o gigantesco banner que ambientava o lugar. Aparentemente, o cara é gente fina e posso dizer que é cheio das histórias e fala pra cacete, além de ser um execelente imitador do David Lynch e do Tarantino e seus "fuckings". Não cansou de elogiar Takashi Miike e Park Chan-Wook e meteu pau nos filmes americanos de terror, segundo ele "para crianças". Falou ainda de sua carreira e os trabalhos futuros. Como Bakemon está todo enrolado, posto aqui, resumidamente, algumas perguntas e respostas. Espero que se divirtam da mesma maneira como me diverti.

É impressão minha ou você colocou referências de filmes como SUICIDE CIRCLE, DRILLER KILLER, GOZU entre outros? (By Bakemon)
Bem, o meu primeiro filme, CABANA DO INFERNO, tinha um estilo do horror americano dos anos 70 e 80, algo como MASSACRE DA SERRA ELÉTRICA e filmes do tipo. Depois comecei a frequentar os festivais de cinema e conheci os filmes asiáticos. E então assisti a filmes do Takashi Miike, o SUICIDE CIRCLE, SYMPATHY FOR MR VENGEANCE, do Park Chan Wook e fiquei tão impressionado com eles que pensei comigo: "Os filmes de terror americanos são uma merda! São chatos e feitos para crianças". Acho que os filmes asiáticos são feitos para adultos não possuem limites e então quis fazer algo assim. Esses filmes são uma grande influência sim, mas não quis citar diretamente esses filmes.

E como foi a participação do Takashi Miike no filme? (By Bakemon)
Conheci o Miike em Los Angeles quando ele estava divulgando GOZU. Sempre fui grande admirador do AUDITION, filme que faço uma referência em O ALBERGUE. E então convidei-o para participar do filme fazendo o papel dele mesmo como uma homenagem, eu só inverti o nome dele como Miike Takashi. Então, ele vôou 9 horas do Japão até Praga. E foi bem legal.

O que aconteceu depois de Cabana do Inferno e como o Tarantino entrou nessa história?
A maioria dos filmes de Hollywood custam entre US$ 80 e 100 milhões, já os filmes de terror saem por US$ 35 a 50 milhões. Cabana do Inferno custou US$ 1,5 milhões e O Albergue US$ 4 milhões. Ou seja, os dois juntos somam US$ 5,5 milhões. Escrevi Cabana em 1995 e filmei-o em 2001. Passei seis anos jutando a grana. Depois foi rejeitado constantemente por todos os estúdios e companhias e em alguns festivais. Até que o Festival de Toronto aceitou o filme e usei a internet para divulgá-lo boca a boca, até que a Lions Gate acabou comprando o filme e faturou US$ 100 milhões, sendo a maior arrecadação da Lions Gate naquele ano. É por isso que digo que é preciso 10 anos para fazer sucesso da noite para o dia. E tive muita sorte, pois muitos dos meus diretores preferidos adoraram o filme. Muita gente odidou também. Mas Peter Jackson adorou e também o Quentin Tarantino, que assistiu o filme numa premiere e gostou tanto que convidou-me para ir à sua casa para assistir filmes, isso para mim foi demais. E depois de Cabana do Inferno muitas ofertas de trabalho chegaram... Mas eram tão ruins! Sabe, sempre quis ser diretor de filmes de terror desde os oito anos de idade quando assisti ALIEN e hoje me oferecem filmes como A CASA DE CERA? E pensei: "É isso? É só isso que têm para me oferecer?". Então o Quentin disse: "Cara, vai escrever seus próprios filmes!". Perguntei a ele o que deveria fazer da minha carreira. Fazer filmes como DUKE AND HAZARDS e arruinar a minha carreira ou entrar no sistema? E então contei a idéia do filme O Albergue que estava escrevendo e ele disse: "Puta idéia para um filme, um puta filme! Um filme para foder os americanos, certo? Puta aquilo, puta isso! Tem que fazer esse filme! Vamos fazer essa porra agora!!!" E então concordamos que o filme teria que ser realistico. Escrevi o filme, ele leu e deu umas ajustadas.

Ele co-escreveu o roteiro?
Não, eu escrevi tudo, ele só me encorajava e trocávamos idéias. Ele achou que era um clássico e disse: "não filme isso por US$ 20 ou 30 milhões. Faça por US$ 3 ou 4 milhões. Assim poderá fazê-lo tão violento e doentio que quiser, e mesmo que não tenha sucesso, poderá recuperar o investimento com o DVD". E a Columbia comprou os direitos do filme durante a fase de produção. E quando o filme foi lançado, ele superou KING KONG e NARNIA. Chocando muita gente e achando que os EUA estavam indo para o inferno!

O que você acha do preconceito contra os filmes de terror e o qual sua opinião sobre esses filmes de terror adolescentes?
Acho que existe sim preconceito contra filmes de terror. Quando um filme de terror atinge o estrelato eles alteram o gênero para thriller, como foi o SILÊNCIO DOS INOCENTES quando ele concorreu ao Oscar. Já os filmes de terror para adolescentes sempre vão existir, assim como comédias para adolescentes, comédias para adultos etc. Tem para todos. Mas acho que agora o terror para adultos conseguiu um pouco mais de respeito desde o lançamento de JOGOS MORTAIS, MASSACRE DA SERRA ELÉTRICA (remake) e também O ALBERGUE. Só acho que enquanto George Bush e Dick Cheney ficarem no cargo, terá gente que vai quer ficar aterrorizado e asssitir filmes de terror. Quando Clinton era o presidente não havia muitos filmes de terror. Mas agora...

Você acha que o Tarantino ajudou a alavancar sua carreira. E você já se acha um diretor cult? Você está preparado para cobranças?
Acho que o Quentin está sendo muito importante para minha carreira, mas o nome sozinho não ajuda. É importante que o filme seja bom. E senti-me pressionado depois de Cabana do Inferno, pois não queria desapontar nem ao Peter Jackson, nem ao Quentin e, principalmente, a mim mesmo. Para mim, Quentin não foi só um grande colaborador artístico, mas um grande político que me ensinou muito sobre como circular entre os estúdios, principalmente quando se está tentando vender um filme com tamanha violência dentro dos Estados Unidos. Sobre se sentir cultuado, não sei, pois não me vejo de fora. Mas sinto-me um cara de sorte, pois acordo todos os dias e faço o que gosto.



 Escrito por Bakemon às 12h25
[ ]



Continuação...

O poster "italiano" do filme é muito mais agressivo que o americano, por exemplo. Você acha que existem formas diferentes de tratar o público de terror? (By Bakemon)
Bom, o pessoal da Lions Gate e da Columbia, acharam que a divulgação do filme teria que ser bem forte e resolveram fazer diferentes versões do poster ao redor do mundo. Mas nos Estados Unidos teríamos que pegar leve para evitar qualquer tipo de censura ou restrição. E eu adoro um filme dos anos 80, o MANIAC (William Lusting, 1980) onde o poster é exatamante uma maníaco com uma faca na mãe e uma cabeça feminina na outra e tendo uma ereção. Disse que poderíamos usar essa idéia. E então alguem disse: "como poderíamos usar isso, sem causar problemas?". Então disse para fazermos e divulgá-lo como o "poster italiano" e assim por diante o que causou um grande furor na internet. E os italianos ficaram super contentes. Mas sabe, o que Takashi Miike e Park Chan-Wook fazem hoje, é o que os italianos fizeram na década de 70, diretores como Dario Argento, Lucio Fulci, Umberto Lenzi, Sergio Martino etc. Por isso, eu adoro os filmes italianos dos anos 70. Então quis fazer um filme do mesmo calibre onde daqui há 30 anos as pessoas se lembrem da mesma forma como hoje lembramos os filmes desses caras.

Quais são seus filmes terror preferidos?
São muitos... Mas sabe, existem alguns que vejo e revejo e não me canso, como Audition, O ILUMINADO, EVIL DEAD, Massacre da Serra Elétrica, DESPERTAR DOS MORTOS, CREEPSHOW, e adoro coisas velhas, como VAMPIRE, do Alice Guy.

O filme de terror inglês THE DESCENT, do Neil Marshall terá seu final refilmado para poder entrar no mercado americano. Como você vê esse tipo de imposição das distribuidoras? (By Bakemon)
Bom, nossa intenção é sempre fazer um filme que acerte em cheio a todos. No caso de O Albergue filmamos um primeiro final onde muita gente não entendeu a cena e isso ficou martelando a cabeça deles, deixando todo o resto do filme em segundo plano. E então os caras do estúdio disseram: "Se você quer ir aos cinemas com esse final, tudo bem. Mas... Daremos um dinheiro para rodar um outro final e faça se quiser. E se não funcionar, você tem um outro final para o DVD". Eu disse "ok". Entendi a situação deles como negócio; eles acreditavam no filme e eu não queria fazer um filme que desagradasse o púlbico. O próprio Quentin tinha gostado do final original, mas que nada impedia que houvesse outro. E ele adorou a nova versão.

Você disse que o público já viu de tudo hoje em dia, então qual seria a forma para continuar chocando as pessoas? Através da morte mórbida...
Eu acho que há diferenças entre chocar e assustar. Eu estou muito mais interessado em assustar. Acho que é fácil chocar colocando imagens fortes. Mas acho que as coisas mais assustadoras hoje para as pessoas são o George Bush e o Dick Cheney. Eu adoro assustar as pessoas, e sempre gostei de histórias assustadoras, não sei por quê, pois sempre fui uma criança feliz e normal. Acho que é comum quando se é feliz usar a imaginação para assustar as pessoas.

Como você vê sua evolução desde Cabana do Inferno.
Bom, Cabana do Inferno foi um filme de terror, mas também um filme bobo e ridículo ao mesmo tempo. Em O Albegue quis fazer uma jornada ao inferno, mais sombrio possível. Começando divertido e terminando totalmente sombrio. Vou fazer HOSTEL 2, que começará do ponto exato onde termina o primeiro. E ele será sombrio do começo ao fim. E também farei a adaptação do livro "Cell", do Stephen King e tenho projetos de comédias e outros gêneros. Mas em primeiro lugar, aceitá-lo, preciso saber se a história é boa ou não.

Bom, moçada, é isso aí! Tem muito mais causos interessantes e divertidos, David Lynch, Martin Brest etc... Mas fica para uma próxima, pois já estou mais de uma hora transcrevendo a fita e cansei...



 Escrito por Bakemon às 12h24
[ ]



Um recomendado; outro mais ou menos

Recomendado: Fairless

Jet Li é um cara que não tá nem aí para estudar e só quer saber de seguir os passos de seu pai e ficar desafiando famílias rivais. Mas descobre que essa vontade desenfreada de lutar tem seu preço quando a questão vingança entra em jogo — para ele e contra ele. Cara, posso dizer que as cenas de lutas são fantásticas e que Jet Li está em plena forma. Nada de ficar voando entre bambus com piruetas duplo-twist-carpado e coisas do tipo. A porradaria é seca e direta. Só achei que faltou um pouco de sangue (quem sabe na versão extendida). Cansei um pouco também naqueles momentos mais reflexivos e filosóficos. Mas a porradaria é suficiente para fazer do filme um grande passatempo.

Mais ou menos recomendado: House of Fury

Um médico terapêutico é, na verdade, um agente secreto que protege seu tio, outro agente aposentado que também vive secretamente como cozinheiro. Mas um vilão tetraplégico que se vingar do passado e encontrar o agente responsável por suas sequelas. Para isso, pega o médico de jeito para ver se ele revela onde está outro agente. Seus filhos tentam então salvar o pai. Muito sermão, papo-furado e coreografias manjadas fazem desse filme apenas um Sessão da Tarde. Típico filme para família que tenta seguir o sucesso de KUNG FUSÃO, mas sem sucesso e com um nível de criatividade que passa longe.



 Escrito por Bakemon às 11h21
[ ]



Só podia ser ele!

 

O que esperar de uma mente genial que alia perversidade, canastrice, sarcasmo, safadeza, anarquia etc em prol da diversão? Coisa boa, certo? Com o espanhol Alex de la Iglesia não tem erro. O último que Bakemon assistiu foi CRIMEN FERPECTO (2004). Uma comediazaça animalesca (e inteligente) repleto de humor negro que mostra la Iglesia mais afiado que nunca ruindo todo e qualquer comportamento moderno de bom mocismo que desafia novamente aqueles que se julgam senhores e ditadores de regras da sociedade atual (nesse filme, a publicidade e consumismo). No filme, temos Rafael González, um vendedor de uma loja de departamentos que acredita que o homem deve ignorar a mediocriedade e viver somente das coisas boas da vida: boa comida e bebida, roupas de grife e, claro, a mulherada (suas colegas de trabalho). Mas um dia a casa cai e seu futuro é ameaçado quando é obrigado a ocultar um acidente de trabalho. Para seu azar, Lourdes, uma vendedora fubanga e obssessiva (provavelmente a única que ele não traçou por desprezá-la) acaba descobrindo esse segredo e o chantageia das maneiras mais cruéis possíveis, incluindo inúmeros favores sexuais e fazendo dele seu amante e marido, mostrando que a mentira tem um alto preço que desafia constantemente o limite da paciência de Gonzales. Ele então tenta bolar um plano para se livrar dela e o plano teria que ser perfeito para não levantar suspeitas. Mas a questão é: qual o plano mais perfeito, dele ou da Lourdes? Desossa total! Com vocês, Alex de la Iglesia!

Fan film
Mais um link para download rápido. FATAL DARKNESS, um filminho de um fã do RING. A cabeluda com o zoião tá lá! Confiram
aqui.



 Escrito por Bakemon às 11h21
[ ]



Alguns filmes que assisti recentemente e que fiquei com preguiça e sem tempo para escrever algo mais profundo:


Art of the Devil
de Thanit Jitnukul
Tailândia 2004
**


Santo y las Momias de Guanajuato
de Frederico Ciriel
Mexico 1972
***

Mean Creek
de Jacob Aaron Estes
EUA 2004
***

Clube da Lua
de Juan José Campanella
Argentina, Espanha 2004
***

The Phantons of Kasane Swamp
de Nobuo Nakagawa
Japão 1957
****

Herbie
de Angela Robinson
EUA 2005
*

Irmãos Grimm
de Terry Gilliam
EUA 2005
**

The Executioner
de Teruo Ishii
Japão 1970
**

Down to Hell
de Ryuhei Kitamura
Japão 1997
**

CQ
de Roman Copolla, EUA, França 2001
***

Black Angel
de Takashi Ishii
Japão 1997
***

Tapas
de Jose Corbacho e Juan Cruz
Argentina, México, Espanha, 2005
****


 Escrito por Bakemon às 11h16
[ ]



FIREWALL

De grátis e com direito a pipoca e um refrigerante preto venenoso imediatamente passado pra frente, fui conferir FIREWALL, o mais recente filme do Harrison Ford. E posso dizer que o filme é um dos piores que vi nesses últimos tempos. Uma catástrofe que suja de vez a carreira do eterno Indiana Jones e Hans Solo, que já não andava bem das pernas. Aqui vemos Ford novamente querendo salvar o mundo ou seu mundinho perfeito. Ele é um alto executivo encarregado pela segurança (de rede) de um banco que tem uma família perfeita, uma linda casa, um carrão etc. Um dia, esse mundo dos sonhos desaba quando sua família é feita refém por criminosos "profissionais". Assim, forçam Ford a entrar no sistema do banco e transferir um grana para a conta dos caras (provavelmente na mesma agência do Duda e do Maluf). Para nós, nenhuma novidade, pois casos como esses vemos quase todos os dias. O filme não tem pique nenhum, é ingênuo, enrolativo, e repetitivo. Só vale mesmo pelos tropeços e trombadas do Harrison Ford, que servem como mensagens subliminares para o Spielberg e o George Lucas agilizarem o Indiana Jones 4, pois sua força está no fim...

Diquinha
De vez em quando recebo alguns emails perguntando: "Porra, Bakemon, onde posso conseguir filmes japonses?". Respondo que é difícil achar algo por aqui, mas sempre indico uma loja:
- Haikai: Rua Galvão Bueno, 17 - fundos do térreo - Liberdade - SP - Tel.: 3207.2701
Aproveite e dê uma volta pelas redondezas, algumas lojas também vendem alguns filmes e seriados.

PROCURA-SE!
Procura-se desesperadamente mais esse filme do mestre Hwang Jang Lee, HITMAN IN THE HAND OF BUDDAH. O predestinado que tiver esse filme e que tenha um coração bondoso e solidário favor entrar em contato via e-mail. Bakemon e Paulo Shaw agradecem.



 Escrito por Bakemon às 13h31
[ ]



Terror porteño

Enquanto o cinema nacional — salvo bravas exceções — continua batendo na fórmula favela-sertão, nossos hermanos argentinos diversificam cada vez mais suas produções. O filme EL AURA, um thriller, foi a produção argentina mais vista em 2005, além de ser indicado para ser o candidato do país ao Oscar deste ano (não foi finalista). Isso sem contar o crescente número de filmes de terror daquele país que estão sendo exportados e reconhecidos pelo mercado indepentende mundial. Você sabia que Adrián Bogliano, diretor do premiado HABITACIONES PARA TURISTAS, dirigirá o remake norte-americado do controverso FUNNY GAMES, do alemão Michael Haneke? E que o próprio Habitaciones foi negociado para um remake (outro!). Bien, aos poucos, estarei falando mais sobre o terror argentino, batizado por eles como A-Horror!!! Por enquanto, comento LOS INQUILINOS DEL INFIERNO (2004), uma produção de baixo orçamento recém-lançado em DVD por lá. O filme não é nenhuma maravilha — pelo contrário — é ruinzinho. Falta direção, uma edição mais caprichada, um texto criativo, e outras cositas mais. Vejam só... O filme conta a história de Mara, uma mulher que se muda para um novo apartamento, onde tenta recomeçar a vida após o suicídio de sua mãe. E... Acertou quem disse que o prédio é assombrado e que estranhos vizinhos fantasmagóricos testam a sanidade da garota. Manjadíssimo, não? Pois, é. De qualquer forma é de se louvar a iniciativa em levar o terror latino para um novo nível e a um público acostumado a produções estadounidenses. Um pontapé essencial e bem-vindo para diversificar um pouco esse marasmo inquietante que toma conta dos cinemas colonizados por Bush. O filme é uma co-produção da produtora Emerald com o selo Buenos Aires Rojo Shocking, que já fez KIDON, em 2003, e prepara um novo filme: LA MUERTE CONOCE TU NOMBRE. Pelo trailer, já se percebe uma grande evolução. Vamos aguardar. Isso tudo mostra que nosso vizinho tem muito mais sangue a oferecer além dos seus maravilhosos e sangrentos bifes de chorizo mal-passados.



 Escrito por Bakemon às 12h49
[ ]



Johnny & June

De grátis, fui conferir JOHNNY & JUNE que narra o conturbado relacionamento entre Johnny Cash e June Carter. Não conheço a fundo a vida do Cash, apenas o suficiente para não cair na armadilha de achar que o filme é mais uma história de amor besta e melada. Pelo contrário. O cara era um rejeitado pelo pai, sua primeira esposa não entendia sua vida, e vivia sob efeitos de anfetaminas. O filme em si não é grande coisa, mas as boas atuações dos atores e a boa música compensam isso.

Ainda Johnny
Bakemon recomenda o novo CD da banda carioca MATANZA., "To Hell With Johnny Cash". Como se percebe pelo título, só tem covers do cara. 13 sonzeiras de primeira em versões matadoras com muita categoria. Imperdível!



 Escrito por Bakemon às 11h20
[ ]



Finalmente um terror decente!

É isso aí! De volta depois de fugir da batucada. E voltando animado depois de assistir a um filme de terror verdadeiramente porrada! Não sei como se chamará por aqui, mas THE DESCENT é um dos filmes de terror mais fudidos que vi nos últimos tempos. Sério! Esse filme inglês do diretor Neil Marshall (Dog Soldiers) é uma grata surpresa. Bakemon, que é macho, levou bons sutos (mas não medo, viu!!!). The Descent conta a história de Sarah, única sobrevivente de um acidente de carro que vitimou toda sua família. Um ano após o acidente, ela e outras cinco gatinhas esportistas radicais vão se aventurar numa isolada caverna. E é claro que elas acabam se perdendo. E nesse ambiente hostil, descobrem que não estão sozinhas e que estranhos seres famintos por carne fresca estão vigiando-as! Siiiiiim! É aí que a festa começa! O filme é angustiante, claustrofóbico, carniceiro, sem meia-palavras e sem frescuras. E o melhor, só com mulheres! Não é toda hora que vemos a mulherada no escuro perdidas, fugindo, chorando, desesperadas sendo caçadas e comidas pra valer! Atenção: faça de tudo para assistir esse filme nos cinemas. Boa parte do filme é somente a luz das lanternas, sendo que 90% da tela fica totalmente escura. Destaque também para a sequência onde o olhar humano é substituído pelo olhar de uma filmadora portátil, como em ALIENS. Show de bola! No final de tudo, a sensação que fica é que o maior inimigo das mulheres é a própria ganância e o narcisismo do bicho homem e a TPM! Assista o filme e descubra por quê. Coitada delas. Não sei qual a previsão de estréia desse filme por aqui, mas vou querer bis!



 Escrito por Bakemon às 13h29
[ ]



[ ver mensagens anteriores ]